Veja nossoBlog Laboratório
Humberto Abrão

Bulimia Nervosa

Chamamos de Bulimia quando um indivíduo tem episódios frequentes e incontroláveis de consumo de grandes quantidades de alimentos, geralmente de alto teor calórico, e em curto período de tempo (geralmente em menos de duas horas), seguidos de reações compensatórias inadequadas e prejudiciais à saúde , a fim de se evitar o ganho de peso. As principais reações incluem: indução de vômito, uso de diuréticos e laxantes, jejum prolongado, prática de atividade física intensa (muitas horas na academia), e uso de medicamentos para emagrecer, sem a devida orientação médica.

Nos portadores de Bulimia, o que chama muito a atenção é a magreza da pessoa. Geralmente, as mulheres são jovens e possuem um corpo escultural, e cuidam de forma excessiva do corpo, seguindo dietas muito rigorosas. De repente, perdem o controle e ingerem uma quantidade absurda de alimentos, na maior parte das vezes, às escondidas. Depois, são tomadas por sentimentos de remorso ou culpa. Os recursos de que se valem para não engordar provocam complicações no organismo. Por exemplo: destruição do esmalte dos dentes, inflamação na garganta, sangramentos, problemas gastrintestinais, arritmias cardíacas, desidratação, etc.

As Causas são consideradas as mesmas da anorexia, e podem ser multifatoriais. Dentre os principais fatores, destacam-se a predisposição genética, alteração neuroquímica cerebral, pressão social e familiar e a valorização do corpo magro como ideal máximo de beleza. Em algumas profissões, onde a estética e o corpo são muito valorizados, há maior frequência da patologia.

São sintomas da Bulimia Nervosa:

  • ingestão exagerada de alimentos em curtos períodos de tempo, sem o aumento do peso corporal;
  • vômitos autoinduzidos;
  • uso indiscriminado de laxantes e diuréticos;
  • dietas severas;
  • distúrbios depressivos, ansiedade, comportamento; obsessivo-compulsivo, automutilação;
  • flutuação de peso corpóreo;
  • distorção da autoimagem e baixa autoestima do indivíduo.

O diagnóstico da doença nem sempre é fácil. Por isso, é muito importante o levantamento da história do paciente e seus hábitos alimentares. A preocupação constante com o peso e a estética corporal, são dados que precisam ser cuidadosamente observados.

Para o tratamento, é importante e necessária a presença de uma equipe multidisciplinar. Deve-se incluir, além de um endocrinologista, a fim de se fazer uma avaliação clínica e nutricional completa e tratar possíveis deficiências de eletrólitos decorrentes dos vômitos e do uso de laxantes e diuréticos, também um psiquiatra, nutricionista e um psicólogo.

*Este material tem caráter meramente informativo. Não deve ser utilizado para realizar autodiagnóstico ou automedicação. Em caso de dúvidas, consulte seu médico.

Referências bibliográficas:

www.drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/bulimia-nervosa/

www.hospitalsiriolibanes.org.br/hospital/…/nucleo…/bulimia-nervosa.aspx

 

Atenciosamente,

 

DRA. LUCINARA FROEDE  – CRF-MG 8945 – SETOR BIOQUIMICA

1 de agosto de 2018 Post direita , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *