Veja nossoBlog Laboratório
Humberto Abrão

Plasma e gel rico em plaquetas e seus benefícios

O Plasma rico em plaquetas (PRP), é um concentrado de plaquetas autólogo, em um pequeno volume de plasma, com a consequente presença de fatores de crescimento (FC) envolvidos no processo de regeneração e cicatrização tecidual, além de proteínas osteocondutoras, que também servem de matriz para migração epitelial e formação óssea e de tecido conectivo.
É obtido por diferentes protocolos, porém obedecendo a um mesmo princípio baseado em três etapas: coleta do sangue, centrifugação, e preparo do plasma.

O PRP utiliza a ação terapêutica e inovadora de mediadores biológicos capazes de promover e acelerar eventos cicatriciais como mitogênese, angiogênese e quimiotaxia.Praesent metus velit, imperdiet a aliquam et, imperdiet ac dolor.

As plaquetas concentradas no PRP atuam no processo de hemostasia, cicatrização de feridas e reepitelização. Elas liberam diversos FC que estimulam a angiogênese, promovendo crescimento vascular e proliferação de fibroblastos, que por sua vez proporcionam um aumento na síntese de colágeno. Estas propriedades das plaquetas tornam o PRP um produto com grande potencial de melhorar a integração de enxertos, sejam eles ósseos, cutâneos, cartilaginosos ou de gordura, bem como estimular a cicatrização de feridas.

Outro benefício do PRP é que ele oferece uma cútis mais saudável, efeito imediato após a primeira aplicação, e por ser um tratamento que se realiza com o sangue do próprio paciente, se descartam reações alérgicas, dermatite, infecções, e graças à sua composição, evita a formação de hematomas.

A técnica está bem estabelecida em vários países, por ser simples e segura.

O PRP apresenta em sua constituição básica três componentes: plasma, leucócitos e plaquetas.

O plasma sanguíneo é formado pelo soro sanguíneo mais os diversos fatores de coagulação sanguínea (fibrinogênio, protrombina, etc). Ele pode apresentar variações de volume e osmolaridade, tendo no sódio, cloreto e bicarbonato os seus mais abundantes eletrólitos.

A presença de algumas células brancas no PRP, confere a este produto urna resistência natural aos processos infecciosos e/ou alérgicos, melhorando o prognóstico do tratamento, uma vez que a principal função do sistema de defesa do organismo é a proteção contra substâncias estranhas.

As plaquetas representam o componente mais importante na modulação cicatricial para enxertos ósseos, devido a capacidade de liberar fatores de crescimento, desempenhando uma grande variedade de importantes funções para os processos de coagulação e cicatrização da ferida cirúrgica.

Os fatores de crescimento são mediadores biológicos naturais que exercem vários efeitos sobre os processos de reparo e regeneração. Estes polipeptídios são responsáveis por regular diversos eventos celulares como a: síntese de DNA, a quimiotaxia, a citodiferenciação e a síntese de matriz. Diferentes fatores de crescimento secretados ativamente pelas plaquetas, atuam na fase inicial da cicatrização, são eles:

• Fator de crescimento derivado de plaquetas (PDGF) – É o principal fator de crescimento das plaquetas, por ser o primeiro a estar presente na ferida e a guiar a revascularização, a síntese de colágeno e a regeneração óssea.

• Fator de crescimento transformador – beta (TGF-β) – As funções mais importantes são a quimiotaxia e a mitogênese dos osteoblastos estimulando a formação óssea.

• Fator de crescimento dos fibroblastos (FGF) – Promove a deposição óssea, estimula a mitogênese das células osteoclásticas e possuem atividades de quimiotaxia para fibroblastos, osteoclastos e células progenitoras dos osteoclastos.

• Fator de crescimento semelhante à insulina (IGF) – IGFs exercem vários efeitos sobre o metabolismo ósseo, como: promover a deposição de matriz óssea, estimular a mitogênese das células osteoblásticas, possuir atividades de quimiotaxia para fibroblastos, osteoblastos e progenitoras dos osteoclastos.

• Fator de crescimento vascular endotelial (VEGF) – Possui função angiogênica (vascularização), diferenciação celular e síntese de colágeno.

• Fator de crescimento epitelial (EGF) – Mitógeno, promove a reepitelização e síntese de colágeno. Importante no tratamento de feridas, tratamento de pele e lesão da córnea.

Proteínas ósseas morfogenéticas (BMP) – As proteínas morfogenéticas são os únicos fatores de crescimento capazes de induzir a expressão de osteocalcina, o marcador mais expressivo dos osteoablastos maduros. A BMP atua exclusivamente para a neoformação óssea.

A aplicação clínica deste material é muito ampla quando falamos de regeneração e cicatrização tecidual, como por exemplo:

– Ortopedia

• Lesões musculares, tendíneas, ligamentares e articulares, podendo ou não serem relacionadas ao esporte: Age acelerando a cicatrização e remodelação tecidual, através do recrutamento, proliferação e diferenciação celular;

• Lesões osteocondrais: Atuando de forma a reduzir a dor, inflamação e, ao mesmo tempo, aumentando o conteúdo líquido articular;

• Osteoartrose/Osteoartrite: A aplicação imediatamente após um trauma, pode reduzir a morte programada dos condrócitos desencadeada por algumas citocinas liberadas na injúria (interleucina 1, óxido nítrico e TNF-α);

• Correção cirúrgica das falhas ósseas resultantes de trauma ou outras causas:  Estimula o processo de cicatrização dos ossos longos do aparelho locomotor e possui um potencial ilimitado de aplicação clínica em qualquer situação que requeira enxertia óssea maciça ou procedimentos repetidos de enxertia.

– Dermatologia

• Alopecia androgenética: Têm ação importante de angiogênese, aumentando o processo microcirculatório local e ativação de vários grupos celulares na integração e vitalidade dos tecidos, melhorando a espessura e diminuindo a minimização do folículo piloso;

• Implante capilar: Aumento da densidade e crescimento capilar, diminuição da brusca apoptose, e através da angiogênese, estimula novas e eficientes mitoses para o reinício da nova fase anágena, atuando como acelerador da regeneração e remodelagem tecidual”:

• Tratamento de fotoenvelhecimento: Agem revitalizando o rosto e pescoço de forma promissora, funcionando favoravelmente em todas as pequenas rugas de pele, bem como na textura e elasticidade da pele, bons resultados também vistos na homogeneidade da pele:

• Bioestimulação tecidual estética: Aumenta a vascularização local por neoangiogênese, estimula a síntese de colágenos, síntese da matriz extracelular, proliferação de células endoteliais, estímulo a contração de feridas, quimiotaxia, ativação de fibroblastos e osteogênese;

• Tratamentos com laser ablativo associado ao PRP: O PRP é entregue diretamente na camada de ação, pois o laser abre fissuras na pele, proporcionando o “drug delivery” dos fatores de crescimento;

• Cicatrização de feridas: Induz a migração de células fagocitárias e reparadoras para o local afetado por meio das citocinas, promovendo a diferenciação celular para neoformação dos tecidos a serem regenerados, acelerando o processo de cicatrização, aumentando a vascularização local, e a proliferação de células endoteliais;

– Cirurgia geral e plástica

• Cirurgias torácicas, cardiovasculares, neurológicas, oftálmicas e reconstrutivas: Ação hemostática, adesiva e cicatrizante;

• Cirurgia plástica facial e corporal: Melhora a adesividade e acelera a cicatrização dos tecidos envolvidos na cirurgia, seja os de origem local ou enxertados.

– Odontologia

• Elevação e preenchimento do seio maxilar combinado com enxerto ósseo: Permite uma melhor adesão do enxerto, facilitando a manutenção do espaço e a regeneração óssea;

• Técnicas de preservação e aumento da crista: Acelera e aumenta a densidade óssea quando comparada com sítios não tratados com material autólogo;

• Enxerto de rebordos atróficos: Auxilia na neovascularização dos enxertos para o aumento dos rebordos e na diminuição do tempo de recuperação pós procedimento;

• Aceleração de maturação óssea: Promove aceleração através da ação moduladora da osteogênese pelos componentes do material autólogo;

• Tratamento de defeitos no periimplate: Facilita a escultura nos defeitos ósseos pela sua ação selante e estabilizadora;

• Recobrimento da superfície dos implantes com um adjuvante da estabilidade inicial e da aderência do implante ao ósseo: Acelera a cicatrização de tecidos moles, reduz sangramento, edema, e diminui dor pós-operatória;

• Tratamento de implantes com reabsorção óssea: Graças a ação angiogênica e cicatrizante, reduz a chance da reabsorção e o tempo de recuperação pós procedimento.

• Reconstrução de maxilares atróficos em decorrê- ncia de traumatismos ou ausência dental: Além de estimular a regeneração e cicatrização local, funciona como um adesivo autólogo de fibrina ao osso trabecular com finalidade de reconstrução de grandes defeitos ósseos.

Juntamente com o PRP, o Laboratório Humberto Abrão disponibiliza também o plasma pobre em plaquetas, porém, rico em proteínas e outros importantes fatores, para que possa ser aplicado sobre as áreas onde foi injetado o PRP, exercendo um efeito cicatrizador.

A preparação destes bioprodutos já fazem parte da nossa rotina e para mais informações, favor contatar-nos.

Informamos que também disponibilizamos a fibrina rica em plaquetas, outro bioproduto com importantes propriedades, cicatrizantes e de regeneração óssea e tecidual.

* Este material tem caráter meramente informativo. Não deve ser utilizado para realizar autodiagnóstico ou automedicação. Em caso de dúvidas, consulte seu médico. 

 

 

 

18 de Fevereiro de 2015 Post Esquerda , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *